Nutrição a serviço do melhoramento genético

Em dia de campo, a fazenda baviera, da eao agropecuária, mostra os ótimos resultados obtidos nos últimos anos, frutos de um forte trabalho de seleção para aprimorar os rebanhos de todo o país

Pedro Bittencourt Trindade
Assistente Técnico Comercial da DSM
Rosendo Machado Lopes
Supervisor Técnico Comercial da DSM

“O negócio tem que ser sustentável, tecnificado, humanizado e altamente competitivo”. Esse é o lema da EAO Agropecuária, sediada em Itagibá, no sul da Bahia, que optou por diversificar as suas atividades agrícolas, que envolvem a produção de eucalipto, madeiras nobres, silagem, cacau e cachaça, além da criação de equinos, aves exóticas e animais silvestres, mas que tem como seu principal negócio a venda de genética de seus reprodutores e matrizes PO, que passam por um forte trabalho de seleção para melhorar os rebanhos em todo o País.

“Nos últimos anos, a pecuária se modernizou, deixou de ser apenas reserva de valor e passou a ser uma atividade produtiva”, fala Maurício Filho, diretor da Agropecuária EAO, inaugurada em 1994 com o objetivo de desenvolver o negócio agro com tecnologia, agregando valor ao produto e gerando riquezas e renda para a região. Com propriedades em Itagibá/BA e Uberaba/MG, o atual rebanho da fazenda é formado por animais das raças Red Brahman e Nelore.

Em julho, a EAO Agropecuária realizou seu tradicional Mega Evento, que se tornou o maior leilão de venda de genética do Brasil, com a comercialização de 750 Touros DECA 1, 250 Fêmeas DECA 1 e mais 2.000 bezerros de corte. Todos os animais vendidos são resultado de um trabalho de mais de 20 anos em seleção, com base em funcionalidade, rusticidade e raça, avaliados para condições fenotípicas – como conformação, musculosidade, precocidade, umbigo – e as fêmeas, desafiadas a prenhez aos 14 meses.

Também no mês de julho e antes do leilão, o grupo promoveu o 2º Dia de Campo da Fazenda Baviera, em Itagibá, na Bahia. O evento foi dividido em duas etapas. Na primeira, Maurício Filho, diretor da Agropecuário EAO, deu as boas-vindas aos participantes e mostrou a evolução do trabalho genético que vem sendo realizado no local. Em seguida, Luciano Morgan, gerente de Categoria Corte da DSM, apresentou os resultados e as tecnologias nutricionais para a produção de bezerros. Para encerrar o Dia de Campo, Alcides Torres, da Scott Consultoria, palestrou sobre as tendências e o mercado do boi gordo.

Na segunda etapa, os participantes visitaram as estações de produção da Fazenda Baviera, para conhecer, no campo, os animais e os resultados obtidos nos últimos anos pela propriedade, conforme exposto a seguir.

E todos esses ótimos resultados são alcançados utilizando-se toda a tecnologia presente nos Minerais Tortuga. A fazenda trabalha com núcleos em todas as fases, e vem utilizando como principais produtos o Fosbovi Núcleo Boi Verde Reprodução e o Fosbovi Núcleo Boi Verde M.

Fale conosco:

0800 110 6262

Sigam nossas redes socias:

    Quer receber nossas novidades em primeira mão? Cadastre-se!



    plugins premium WordPress